59 Rivoli: um pouco loucos, mas muito gentis

Um amigo francês, que me hospedou em sua casa, sugeriu que eu visitasse um imóvel repleto de ateliês de artistas de vários cantos do mundo. O interessante, disse ele, era que eu poderia vê-los desenhando ou colorindo suas obras de arte e até mesmo trocar algumas palavras. Lá fui eu, com o mapa da cidade em mãos, tomar o metrô até a estação Châtelet e procurar o número 59 da Rue de Rivoli. Passei reto pela pequena porta colorida e precisei voltar mais tarde para encontrá-la aberta, dando espaço a um lugar cheio de vida e tinta do primeiro ao sexto andar.

watermarked-Vagareio - Rivoli 59 (1)
30 ateliês de artistas em um único prédio em Paris | Foto: Francielli Campiolo

Todo mundo está convidado pelos próprios artistas “un peu fous, mais très gentils” (um pouco loucos, mas muito gentis) a visitar o 59 Rivoli. Diferentemente dos grandes e renomeados museus da capital francesa, ali  pode-se ver as obras em processo, inacabadas. Ao abrir a porta de cada ateliê, surpreende-se com muitos papéis pendurados, quadros amontoados e paleta de tintas gastas. Esse é o ambiente comum dos artistas, daqueles que teremos poucas chances na vida de presenciar.

Em cada sala, uma história, um labirinto. Às vezes, o recado aos visitantes é bastante direto: “pas de photo”. Não tirei e não pedi para tirar foto em nenhuma sala. É um ambiente íntimo e dá um pouco de receio entrar no recinto sagrado de um artista. Mas, aos poucos percebe-se que eles estão abertos a receber os bisbilhoteiros. Sorriem, dizem “bonjour” e conversam com quem arrisca o francês ou o inglês.

As fotografias estão completamente liberadas na entrada, nas escadas e no Museu Igor Balut. Nos demais espaços, é necessário pedir permissão ao artista. Do segundo ao sexto andar só é possível subir pela escada em espiral, com piso de madeira e corrimão de ferro, tudo com algum resto de tinta ou rabisco. Não se preocupe, os escritos na parede amenizam a subida até o final.

Lembro de ter visto uma gaiola antiga cheia de bilhetes de metrô amarelados em um dos ateliês. Depois disso, passei a guardar os “passes” para pendurá-los em algum lugar quando chegasse ao Brasil.

watermarked-Vagareio - Rivoli 59 (6)

Não se intimide, a casa é sua | Foto: Francielli Campiolo

Invasão cultural

No dia 1º de novembro de 1999, o imóvel foi invadido por um grupo de 3 amigos chamado “Chez Robert Electron Libre”. Na época, o local estava abandonado e parte dos artistas passaram a viver lá. A situação se tornou polêmica e começou a ser discutida tanto pelas autoridades quanto pela população. Até que o prefeito Bertrand Delanoë anunciou a compra do prédio para regularizar definitivamente o local, que reabriu oficialmente como um centro de arte em 2006.

Atualmente, é um lugar exclusivo para criação e exposição conhecido como “After Squat 59 Rivoli”, pois não é mais uma invasão e está legalizado pela prefeitura de Paris. Há 30 ateliês, dos quais 20 são permanentes e 10 temporários, com duração de três a seis meses.

Cerca de 500 artistas de mais de 10 nacionalidades já passaram pelo 59 Rivoli. Para conseguir se instalar lá, é preciso se inscrever através do site. No primeiro andar, também funciona uma galeria de arte com uma nova exposição a cada 15 dias e shows todos os finais de semana. Duas vezes ao ano, ocorre um festival de música com duração de três dias em todos os andares do prédio.

watermarked-Vagareio - Rivoli 59 (5)
Guarde na memória essa porta, aqui é o 59 Rivoli | Foto: Francielli Campiolo

Visitas

Em cada andar há cinco ou seis artistas. Nenhuma visita será igual, já que alguns quartos estão sempre com um artista novo. A entrada é grátis durante todo o ano.

De terça-feira a domingo

Das 13h às 20h

Como chegar

O 59 Rivoli não está nos guias de lugares imperdíveis para conhecer em Paris, mas é daqueles que os franceses certamente indicariam para uma visita. Esse interessante ponto cultural está localizado em uma das ruas mais conhecidas do comércio parisiense, a Rue de Rivoli, no trajeto entre o Museu do Louvre e o Centre Pompidou. Portanto, cabe facilmente no seu roteiro a pé pelo Centro da capital francesa.

Você irá reconhecer a porta antiga, ao lado da loja da MAC e em frente a H&M.

Estação de metrô Châtelet – Linhas 1, 7, 4

REB – Linhas A, B, E

watermarked-Vagareio - Rivoli 59 (7)

É gratuito e mais: os artistas estão vivos | Foto: Francielli Campiolo

Links úteis

59 Rivoli – site em francês

59 Rivoli – site em inglês

Vídeo Happy (Pharrell Williams) no 59 Rivoli

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s